caetano veloso

gilberto misterioso, 1972/2012

"O nome Gilberto Gil não é menos real do que Gal Costa. Sua eufonia algo pop – um tanto à Diana Dors, Marilyn Monroe ou Brigitte Bardot – sugeria um pseudônimo inventado numa agência de publicidade para um pretendente a substituto de João Gilberto na crista da onda da bossa nova. Mas, sendo a escolha inevitável a partir dos quatro nomes constantes de seus documentos – Gilberto Passos Gil Moreira –, também revelava-se delicadamente belo em outro plano, mais nobre, em que a sílaba gil - um nome português com ecos arcaicamente literários por causa de Gil Vicente, o grande autor teatral do medievo lusitano - se repetia exata e limpidamente como que a prefigurar, para mim,

o verso misterioso escrito no século XIX por Sousândrade e que eu só leria depois de 68: Gil engendra em Gil rouxinol". (in: Verdade Tropical, 1997)

 

Animação (versão redux): André Vallias.